Afago SP

 

A vida de Bernardo*. aos 16 anos parecia não ter lugar para os seus sonhos. Vindo de uma família muito humilde, com um pai drogado e na prisão, vivendo em uma casa condenada a desmoronar e com necessidades básicas de alimentação, ele nem mesmo conseguia mais frequentar a escola.

Trabalhava como pedreiro para ajudar a mãe, empregada doméstica, a cuidar dos outros dois irmãos. A mãe, mesmo contaminada pelo pai com o vírus do HIV não perdia as forças. Com garra e muita fé, procurava transmitir aos seus filhos o caminho do bem.

Foi neste período de sua vida que Bernardo. começou a fazer o curso de informática na Associação de Apoio à Família, ao Grupo e à Comunidade (Afago), no período da noite, ali mesmo em sua comunidade.

Era um rapaz muito tímido, quase não conversava com os outros e não mostrava ter nenhuma perspectiva de vida. Incentivado pelo Afago a não desistir de seus sonhos, B. conseguiu conciliar seus horários e, com muita determinação, trabalhava como pedreiro no período da manhã, fazia o curso de informática no período da tarde e retornou para a escola no período da noite.

Aos poucos, Bernardo. começou a se diferenciar dos outros jovens que frequentavam o projeto, deixando seus talentos virem à tona, sobretudo através da arte, sua maior aptidão.

Ao completar 18 anos e com o ensino médio concluído, B. conseguiu um trabalho em uma empresa de grande porte.

Hoje, B. é um exemplo para seus irmãos e para a sua comunidade. Em 2016 entrou na universidade, frequentando o curso de Comunicação Social. Continua como voluntário na Afago e agora é um testemunho vivo que a solidariedade transforma sonhos em projetos de vida.

Essa é somente uma das histórias de jovens acompanhados pela Afago, na comunidade Pedreira, em São Paulo.

História

A Afago é uma associação filantrópica, fundada em dezembro de 1993 que atua na comunidade Vila Aparecida, assim conhecida como favela da Pedreira, desde a sua fundação.

A Afago nasceu de um apelo de Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares, para que os membros do Movimento estivessem dispostos a “dar a vida pela própria gente”, que significava trabalhar na própria cidade por aqueles que mais sofrem.

A comunidade do Movimento em São Paulo conheceu, então, Vila Aparecida, com suas casas de madeira e zinco e população carente.

Iniciou-se então um trabalho de formação humana com aquela comunidade e uma atividade conjunta no pioneiro mutirão para construção de casas de alvenaria. Após 100 casas construídas e outras tantas reformadas, hoje, a comunidade tem o aspecto de um bairro e as pessoas vivem com mais dignidade.

Outro projeto iniciado naquele mesmo ano foi o “Projeto Pedreira de atendimento à criança e ao adolescente carente” que funciona por meio  das “adoções à distância” com a contribuição monetária de famílias, especialmente da Europa, que se tornam “padrinhos” das crianças e propiciam o financiamento das atividades.

Esta ação educativa se desenvolve há mais de 10 anos, atendendo atualmente 260 meninos e meninas carentes no Centro Comunitário da comunidade, reformado e ampliado pela “AFAGO-SP”.

Cada criança e adolescente participa diariamente das atividades sócio-educativas programadas no horário extra-escolar, e recebe reforço escolar, cursos de iniciação profissional, recreação orientada, esporte, roupas, medicamentos e alimentação.

*Nome fictício para preservar a privacidade do jovem.


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)