Voluntários recebem responsáveis mundiais na Mariápolis Ginetta

 
2

Eles dedicam a vida para inserir nesse mundo tão cheio de mazelas os valores mais profundos de amor ao próximo, fraternidade e unidade, seja na família, no ambiente corporativo, com os amigos e pelas ruas da cidade. Eles são os voluntários de Deus, nome dado aos membros adultos do Movimento dos Focolares que entenderam o carisma da unidade como uma verdadeira vocação.

E janeiro foi um mês especial para todos os voluntários e voluntárias do Brasil. Eles viajaram de diversos estados para um encontro nacional em São Paulo, no Centro Mariápolis Ginetta, que contou com a presença de Patience Lobè e Paolo Mottironi – ela camaronesa e ele italiano – respectivos responsáveis mundiais dos voluntários.

Participaram cerca de 750 voluntários de todo o país. O clima foi de intensa alegria, com muitos momentos de diálogo, convivência, comunhão de experiências e reflexões sobre o futuro deste setor do Movimento dos Focolares. O tema de reflexão e aprofundamento foi Jesus Abandonado.

Com palavras firmes típicas de uma filha de Chiara Lubich e deixando-se guiar pelo Espírito Santo, Patience respondeu às perguntas das voluntárias em vários momentos de diálogo e comunhão, que foram essenciais para cada uma renovar o próprio “sim” a Deus.

Diante do momento político e econômico do Brasil, os voluntários fizeram a experiência concreta de compartilhar os custos do encontro com aqueles que tinham mais necessidade, fazendo uma comunhão material e espiritual.

Esse momento especial do nosso país também surgiu em uma mesa redonda com Paolo e em um diálogo com a socióloga Vera Araújo. Perguntada sobre como compartilhar opiniões políticas colocando em relevo a fraternidade e o diálogo, Vera destacou que as diferenças são enriquecedoras e nunca obstáculos, mas que quando nos dispomos verdadeiramente a dialogar, devemos deixar de lado as nossas paixões e conversar sobre fatos concretos, sobre nossas ideias, explicar ao outro porque pensamos assim e deixar que ele faça o mesmo.

Expressando a atualidade do carisma da unidade, também durante o encontro, 16 voluntários em formação foram acolhidos no setor, semeando em todos um sentimento esperançoso de continuidade da vocação.

Os encontros terminaram em um clima de muita alegria e gratidão a Deus por aqueles dias históricos, de festa e de graça pela intensa comunhão construída para além das diferenças sociais, políticas e culturais.

 


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)

 

Commenti

  1. LELIS ANTONIO DE MORAES PUPO

    Que maravilha ver uma parcela da humanidade praticando a palavra de Jesus. Que bom reconhecer que somos Filhos de Deus!!! A principal boa nova. Sois Filhos de Deus, sois irmãos. Que o Amor, consubstanciado no Espírito Santo da Verdade, nos conduza em unidade à santidade na presença do maravilhoso Pai eterno.

    Gostaria de participar da irmandade.

    Responder
  2. Glória Nunes

    Foi um grande momento de graça para todos que conseguiram chegar. Compreender que a vocação é um chamado de Deus, ao qual devemos responder com coerência, sendo sinal de contradição num mundo contaminado com a intolerância, o ódio, a falta de diálogo. O voluntária de Deus precisa ser a encarnação da palavra de Deus, para levar a humanidade a esperança, o amor, a paz.
    Um grande clima de comunhão. A festa de Jesus em meio.

    Responder