Uma Mariápolis de recomeços no Maranhão

 

Este ano, as comunidades do Movimento dos Focolares do Maranhão e do Piauí tiveram uma Mariápolis diferente, que aconteceu na Fazenda da Esperança São José localizada na cidade de Coroatá/MA. Uma experiência de unidade entre o Movimento dos Focolares, Fazenda da Esperança e Obra de Maria.

A providência material chegou em forma de alimentos, material de limpeza, tinta para a pintura dos alojamentos, comidas típicas para a noite da festa junina, material para melhoria dos alojamentos. Essa experiência tornou possível a cobrança de uma taxa de participação acessível às pessoas, indo ao encontro das condições financeiras de muitos.

Estavam presentes 150 mariapolitas, sendo 80 da Fazenda, 05 participantes do movimento Obra de Maria presente na diocese local e 38 participantes do Movimento dos Focolares.

 

O tema: Jesus Crucificado e Abandonado

O tema de Jesus Abandonado foi muito vivo e muito forte. Ele, Jesus Abandonado, estava presente de uma maneira especial na vida daqueles jovens e senhores marcados por tanta dor. Foi uma descoberta!

A vida da Palavra, já vivenciada pelos acolhidos da fazenda no dia a dia , mas colocada em luz naqueles dias da Mariápolis fazia brotar uma alegria nova em todos os mariapolitas, fazendo crescer a unidade.

Toda a programação foi expressão da unidade vivida entre Movimento dos Focolares, Fazenda da Esperança e Obra de Maria. Fomos em profundidade na história do Carisma da Unidade através da vida de Chiara Lubich e seus escritos. Também percorremos a história da Fazenda da Esperança na vida de Frei Hans e Nelson, história com raízes profundas no nosso Ideal da Unidade.

 

Arraiá da Mariápolis 

Não faltou forró, quadrilha junina, boi bundá, dança da fita, comidas típicas e muita alegria no Arraiá da Mariapolis na última noite. Juntos nos alegramos com toda a experiência vivida naqueles dias e fizemos uma grande festa.

Os momentos dos encontros por pequenos grupos foram vividos nesta Mariápolis com uma grande intensidade, num clima de família, e muita comunhão e partilha. “Durante as reuniões em grupo o ponto que ficou mais forte para mim e para o grupo foi o amor ao inimigo, seja tal inimigo um interno ou até mesmo pessoas que estão fora da fazenda, mas que ainda geram um certo incômodo devido à falta do perdão ou algo semelhante,” escreveu um dos grupos.

Confira mais algumas impressões.

“Uma riqueza de aprendizado com a maravilhosa convivência com pessoas de experiências jamais vista na minha vida. Estou levando-os no meu coração com o desejo de ser mãe espiritual;

a

Mariápolis foi uma forma de firmar o que eu tenho no coração como certeza: a ideia de que Deus é mais que o nosso Pai. Ele também é amor. Um amor que pode ser sentido, tocado a partir do convívio com o próximo;

o que fica, que aprendo um pouco mais e experimento que ao lado desses jovens devo ser livre, porque é assim que Deus nos quer, pessoas livres. Com o tema de Maria, entendi que devemos exercer essa maternidade como ela viveu. Devemos ser como uma mãe. Ter esse olhar de mãe…;

 

Márcia Maia: a Mariápolis é a renovação da esperança. De fé na capacidade de superação das pessoas. Fé no poder da oração e da comunhão. Ver tantos jovens confiantes em viver uma vida nova, em se transformar em homem novo, é uma grande alegria! Realmente Deus é a única resposta para o grito de dor da humanidade. A vida e a experiência desses jovens da testemunho disso!

“Foram dias únicos e especiais, onde pudemos vivenciar experiências de grande amor e fraternidade entre irmãos. Ouvimos depoimentos de pessoas que viveram um passado de dor e sofrimento, que hoje se encontram em plena mudança de vida e de encontro com Jesus Abandonado… aprendi que viver a arte de ama é estar a serviço de Jesus, dizendo o nosso “sim”!

“As frases da Arte de Amar me marcaram profundamente nessa Mariápolis, pois através das experiências dos acolhidos da Fazenda da Esperança, pude ver como as praticavam de maneira intensa. Compartilhar estes momentos com essas pessoas me mostrou uma outra realidade que está sempre presente em nosso meio, mas que dificilmente nos dispomos a ouvir e compartilhar. A vida de Chiara Luce me mostrou a alegria de amar Jesus no outro e, principalmente, na dificuldade;

 

“Nunca vivi assim, podendo estar mais perto de Deus. Conhecer mais sobre Jesus Abandonado. A Mariápolis fez aumentar a minha fé e é esta experiência nova que quero levar para o resto de minha vida;

 

“Momentos de um encontro verdadeiro com Deus e Maria. Aprendi coisas que vou levar para minha vida. Estes dias fizeram minha fé ficar mais forte!

“A Mariápolis significou tudo o que me faz feliz, que me faz ser um homem novo e que impulsiona a amar o próximo. Tudo o que sou hoje, agradeço a Deus e a todos vocês do focolares, da Fazenda, da Obra de Maria e todos os mariapolitas;

 

“Pela 6ª vez tento completar um ano na Fazenda. Nesta Mariápolis concretizou-se no meu coração a certeza de que nunca havia me doado completamente ao amor;

 

“Esta Mariápolis foi um grande divisor, não só para a minha caminhada de recuperação, mas para toda a minha vida. Esse amor mútuo, esse amor ao próximo é um amor que é capaz de curar tudo. Tive o prazer de poder praticar esse amor nesses dias. Só eu sei o como me senti bem com isto. Vou levar para o resto de minha vida;

 

Regolamento (500)