3º Projeto Amazônia em Óbidos: realidade que transforma

 

A terceira edição do Projeto Amazônia em Óbidos, contou com a participação de 40 missionários, provenientes de várias partes do Brasil, com uma representante da Argentina.

A equipe deste ano era composta por dois médicos, dois estudantes de medicina, três dentistas, uma fisioterapeuta, professora da universidade, uma estudante de fisioterapia, uma auxiliar de dentista e vários jovens e adultos que chegaram em Óbidos entusiasmados, sem saber o que os aguardava!

Durante oito dias foram feitos 611 atendimentos médicos e 221 atendimentos odontológicos. Uma experiência de grande unidade e comunhão entre todos e um “mergulho” naquela realidade, cheia de tantos sofrimentos e desafios, mas com pessoas cheias de fé e alegria. E jovens, muitos jovens confiantes no futuro e desejosos de viver pelo seu povo.

Algumas impressões dos missionários do Projeto:

Eliane (voluntaria de São Paulo): ”Mesmo se busquei informações na internet para preparar-me antes, não é o mesmo que estar aqui. Chegar aqui e encontrar-nos face a face com a realidade, é uma outra coisa, é uma lição que levarei comigo, para minha vida”. E referindo-se ao recente falecimento do seu esposo, continuou: “Pensei que o trauma que vivi fosse único, e que ficaria indiferente diante de qualquer outra dor. Em vez disso, a experiência que vivi me virou de cabeça para baixo, especialmente na comunidade onde há o “lixão”… não posso voltar para São Paulo e ficar parada. Tenho muitas ideias…tenho um grande desejo de ajudar, realmente!”.

Ana Carla (focolarina casada – médica): “Para mim foi uma experiência inesquecível. Ajudou-me a perceber que a nossa realidade não é nunca a pior do mundo! Escutar uma mãe dizendo: “o meu filho nunca foi examinado por um médico”, me fez pensar: não consigo resolver o problema, mas posso amar, escutar, dar um conforto, um medicamento para aliviar o que aquela pessoa está sentindo…e isto já é alguma coisa”. Perguntei a uma mãe: “o que o seu filho come” e ela respondeu : “farinha”!…Cheguei aqui uma pessoa e saio outra.”.

Marcos (jovem, estudante de medicina): “Tudo é importante, rezar, ajudar, mas nós devemos ter a coragem de sujar as mãos e ajudar os jovens que foram petrificados nas suas cidades, porque não é somente a droga que os adormece, mas tantos outros vícios: permanecer fechados em si mesmos, no próprio egoísmo, e o inimigo se aproveita. É como em uma batalha, na qual não podemos vencer sem Deus. O Projeto Amazônia é uma ação concreta de Deus para combater as ações do inimigo neste mundo… e poderá dar muitos frutos no futuro, porque é um Projeto de Deus”.

 

 

Regolamento (500)