Sementes de fraternidade

 

Por Rafaela Brito, de Brasília.

Faço parte do grupo de Comunhão & Direito e junto com outro membro somos os diretores acadêmicos adjuntos do Instituto de Estudos em Direito e Fraternidade (IEDF).

Neste Instituto, trabalhamos em um grande projeto para contemplar mais de 10.000 alunos da rede pública de ensino. Hoje, mais de 120 já são contemplados presencialmente e começaremos a gravar vídeo-aula para o Brasil todo a fim de ampliar esse impacto.

Tinham me pedido para dar aula sobre Meio Ambiente e Direito Ambiental para os alunos no dia 21/09, mas senti de pedir que transferissem para o dia do meu aniversário, 28/09. Assim, eu poderia fazer uma experiência de doação mais profunda para aqueles jovens que eu não conhecia.

Comecei então a preparar a aula e pensei em não somente apresentar questões do Enem (os alunos estão se preparando para a prova), mas também em apresentar, de maneira dinâmica, algo que envolvesse Direito e Fraternidade.
Compartilhei essa ideia com outras duas pessoas do Movimento dos Focolares e elas não só se dispuseram a estar presentes, como a participar da aula como protagonistas.

Uma delas se responsabilizou de fazer as fotos do evento e a outra de apresentar o Dado da Terra, uma adaptação do Dado do Amor, com pontos para vivermos a sustentabilidade.

Os alunos participaram, interagiram e contaram suas experiências relacionadas ao Dado da Terra, além de responderem questões sobre Ambiente e Fraternidade.

Ao terminar, senti uma alegria enorme. Essa foi uma experiência completa, plena, porque foi feita em unidade. Sentimos que não doamos apenas o conhecimento teórico, mas que pudemos ser sementes e expressão de Deus ali.

Regolamento (500)