Shows do Gen Rosso atraem mais de 3 mil pessoas em Joinville

 

Por Carolina Winter

 

Histórias individuais e coletivas de superação comprovam que Toda Vida tem Esperança. Esse foi o resultado observado nos trabalhos realizados em Joinville/SC, para a montagem do espetáculo StreetLight, encenado na última sexta-feira e sábado, no Centreventos Cau Hansen. O show atraiu mais de 3 mil pessoas nas duas noites.

O musical StreetLight foi montado em conjunto, entre a banda internacional GenRosso, internos das Fazendas da Esperança e jovens, vindos dos mais diversos grupos, como do Movimento dos Focolares, da diocese de Joinville, alunos da Casa da Cultura e bailarinos da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.

“Cada jovem participante tem sua vida tocada e transformada desde o início dos workshops e oficinas para a montagem do espetáculo todo”, conta Rita Santos, Coordenadora do projeto Toda Vida tem Esperança. Desde o dia 25 de setembro, o grupo, que iniciou com retiro de preparação e formação, se reuniu no Recanto da Paz, no bairro Itinga. Lá também aconteceram 13 workshops, de percussão, canto, cenário, dança, teatro, entre outros, que mobilizaram os participantes na preparação do espetáculo.

Os condutores desses workshops foram os próprios membros da banda internacional GenRosso, que conduzem o enredo do show, que é um psicodrama, contando uma história verdadeira, de um jovem americano, e chega nas cidades para mostrar que também ocorrem nas realidades locais, sensibilizando assim ainda mais os participantes.

“Estar aqui é maravilhoso, uma experiência e oportunidade única“, explicou Lucas Nascimento, jovem de 21 anos, que está em tratamento contra o álcool e as drogas na Fazenda da Esperança de Jandaia, no Paraná. Para Bruno Oliveira, de Curitiba e que está há 8 meses na Fazenda da Esperança de Toledo, no Paraná, essa experiência o ajudou a se fortalecer. “Temos altos e baixos nessa vida. Já tentei outros tratamentos e que não deram certo, mas agora creio que dei um passo firme para minha recuperação.”

A mudança de atitude, de pensamentos e pontos de vista, não ocorre só na vida dos internos, mas em todos os envolvidos no musical. Selecionados a participar do espetáculo, bailarinos do Bolshoi se sensibilizaram em conhecer realidades diferentes das suas. “Me senti renovado depois dessa semana”, relata Luccas Balena, de 18 anos, aluno da 8ªC do núcleo contemporâneo, do Bolshoi. Ele, junto a Beatriz Scabora e João Vitor, bailarinos há 3 anos na escola, dizem sentir a experiência nova com o coração e com os olhares verdadeiros. “É uma realidade diferente e aqui tivemos a oportunidade de perceber mais o sentimento das pessoas, tão importante quanto a técnica, mas que fica em segundo plano neste momento”, reforçam.

A terceira turnê brasileira do projeto Toda Vida tem Esperança continua e ainda irá a outras quatro cidades do país. A próxima, 06 e 07 de outubro, será em Aparecida do Norte. “Temos a certeza do legado pros jovens participantes do show, pra cidade e pra Fazenda da Esperança de Garuva”, reconhece o padre Luiz Menezes, presidente da Fazenda da Esperança.

Regolamento (500)