Gen Rosso em Vitória: legado de esperança

 

Tendo como coadjuvantes mais de 190 jovens da Fazenda da Esperança, a Banda Internacional Gen Rosso se apresentou no Arena Vitoria nos dias 13 e 14 de outubro, reunindo mais de 2.500 pessoas.

Os membros da comunidade dos Focolares da Grande Vitoria se dedicaram com grande amor e empenho na divulgação e na organização do evento.

Alunos de várias escolas estaduais (do interior e da capital), bem como jovens pertencentes a projetos Sociais, representantes de autoridades religiosas e civis estiveram presentes nos espetáculos.

Na tarde do dia 15, o Gen Rosso se encontrou com a comunidade de Vitória para um alegre e descontraído encontro de família. Neste momento, partilhou-se um pouco da historia e da cultura capixaba, com músicas, presentes e experiências.

À noite, o Gen Rosso participou da missa na paróquia do focolare. O celebrante era o responsável pelo Seminário de Vitória, esteve presente na última Mariapolis e no espetáculo do dia anterior.

 

No final da missa o padre falou para toda a assembléia sobre o Gen Rosso, a Fazenda da Esperança e o Movimento dos Focolares. Depois, o Gen Rosso cantou uma música em homenagem a Maria que encheu de ‘luz’ aquela igreja. O Gen Rosso foi aplaudido de pé por toda a comunidade paroquial. Um momento  de muita emoção e de agradecimento a Maria por nos permitir ajudar os seus filhos prediletos: os que estão envolvidos na sombra das drogas.

A comunidade também experimentou os frutos destes dias de doação. A seguir, algumas impressões:

“A alegria e gratidão que experimentamos são fruto do amor doado por todos. Fruto de Jesus em nosso meio construído com atos de amor e abraços a Jesus abandonado. A palavra obrigada em português significa comprometimento, significa que eu me obrigo a continuar o relacionamento que foi construído com cada um. OBRIGADA!” 

 

“Gostei muito do show. Exemplo para muitas pessoas que precisam acordar e saber que toda vida tem esperança.”

 

“Vocês são dons de Deus para a humanidade. Derramaram fogo de amor em nossos corações. Obrigada Gen rosso. Deus os acompanhe sempre”. 

 

“Foi maravilhoso. Foi uma experiência única. Pessoas ungidas. A história muito atual.”

 

” ‘A maior experiência que os jovens vivem na Fazenda da Esperança , não é o sair da droga e sim ser preenchido por Deus…‘  Ouvi este comentário e achei maravilhoso… precisamos ajudar a preencher os vazios existenciais, precisamos cada vez mais levar esse  Deus, que a cada dia mais aprendo com cada um do Movimento Focolares…”

 

Vale a pena ler o relato da experiência do seminarista Jonatan da Arquidiocese de Vitoria  sobre esses dias com a Fazenda da Esperança e o Gen Rosso: 

 

“Convidado a ser tradutor de uma das oficinas que montariam a apresentação musical da banda, decidi encarar tudo como um grande desafio: um projeto desconhecido, pessoas desconhecidas, enfim, tudo era uma grande novidade. O sentimento que seguiu-se à coragem foi insegurança, afinal, não é todos os dias que se é intérprete de alguém, especialmente quando a sua contribuição pode influenciar consideravelmente o sucesso ou a ruína de um show.

Tive a graça de ser intérprete do integrante congolense Ideal Lukodi no workshop Strong Moves. Durante dois dias compartilhei com 15 rapazes da Fazenda da Esperança um verdadeiro testemunho evangélico, e como diria São Paulo, “contra toda humana esperança” (cf. Rm 4, 18) superamos o medo e as limitações próprias.

Sobre os jovens e senhores da Fazenda da Esperança, ex-dependentes químicos e voluntários, pude testemunhar a ação da Divina Misericórdia na vida de tantos, cuja sombra da morte já envolvia. Histórias de vidas consideradas perdidas, pessoas que sequer achavam-se dignas de compartilhar a mesma calçada com as pessoas “comuns”, seres humanos cuja esperança foi retirada do fundo dos seus olhos, mas que num processo de conversão intenso, pude perceber aquelas fortes palavras de Jesus: “Os publicanos e as meretrizes vos precedem no Reino dos Céus”(Mt 21, 31).

Diante de mim, vi na inocência daquelas vidas restauradas, homens -e mulheres- experientes, marcados pelo sofrimento, agora, com a docilidade de crianças fazendo ecoar a voz do Espírito Santo, que diz: “Fiz calar e sossegar a minha alma, ela está em grande paz dentro de mim, como criança, bem tranquila e amamentada no regaço acolhedor de sua mãe” (Sl 130, 2). 

Que devoção rezou-se o Santo Terço, e com que caridade expressavam preocupação mútua e acolhida de alguém como eu, de uma realidade completamente diferente. Ali, contudo, não havia diferenças, mas somente filhos de Deus: “Um pelo outro”. Um pelo outro na recuperação da própria história; um pelo outro na reconstrução daquilo que foi destruído; um pelo outro na superação dos limites; um pelo outro na construção de uma amizade verdadeira. “Se queres, tu podes!”.

Neste sentido, importante ressaltar as palavras ditas pelo Papa Bento XVI, quando de sua visita à Fazenda da Esperança, em 12 de maio de 2007: “Não basta curar o corpo, é preciso adornar a alma com os mais preciosos dons divinos conquistados através do Batismo”.  

Foi difícil pensar, no último dia, que nunca mais — possivelmente- encontrarei essas pessoas que, de algum modo, modificaram meu modo de ver as coisas e juntaram mais uma peça no conjunto que ajuda a responder ao chamado de Deus.

Certamente, não sabem como foram importantes nesses poucos dias que convivemos ou, como costumam dizer, formamos família. Cheguei para contribuir, mas sai eu enriquecido.

Muitas coisas ficaram no meu coração, mas o que sempre ressoará ao lembrar dos rostos cujos nomes eu já não me lembrarei dentro de alguns dias, será: “Toda Vida Tem Esperança”… “

Regolamento (500)