Uma jornada, uma nova humanidade

 

“Quero agradecer a dedicação de cada um dos que tiveram a audácia de fazer uma jornada diferente. O meu sonho, e o de cada um de nós, era fazer algo que em 1958 Chiara expressou ao visitar a Expô de Bruxelas, o forte desejo de fazer uma Expô de Deus para o mundo. (…)O “Mundo” não é uma terra deserta de Deus, pelo contrário, ele é uma floresta em potencial”.

Assim se expressou uma pessoa da comunidade do Movimento dos Focolares sobre a Jornada realizada no dia 5 de maio, em Brasília, para encerrar a Semana Mundo Unido junto aos jovens.

Meia hora antes do início, dois jovens se vestiram de mendigos e se colocaram no portão de entrada do local, “incomodando” quem passava.

 

A Jornada começa com imagens “chocantes” da realidade de violência no mundo: ​com a música de fundo: “Eu só peço a Deus que a dor não me seja indiferente… ”

E logo depois, cantam juntos a canção “Nova Humanidade”, uma música popular no Movimento dos Focolares e que fala de esperança.

Os apresentadores do Primeiro Bloco da Jornada foram os próprios mendigos e compartilahram com todos a experiência de serem esses “invisíveis da sociedade”.

Logo em seguida, os participantes assistiram ao vídeo Carisma, História e Cultura, sobre a irradiação do carisma da unidade no mundo. Depois foram mostradas diversas ações sociais realizadas pelo mundo e também o Projeto Amazonas.

Antes de começar o segundo bloco, receberam a visita do Bispo Auxiliar de Brasília, responsável pelo Movimentos Leigos, Dom Valdir Mamede, que disse: “vocês devem fazer a diferença em tudo o que fazem, a Igreja espera isso de vocês”

No segundo bloco, outros dois apresentadores, como numa sala de bate-papo, entrevistaram vários atores que fizeram a experiência de provocar pequenas ou grandes mudanças sociais: diálogo na política, acolhida a imigrantes, escola de cidadania Civitas, Direito e Comunhão, obras sociais como a Afago-DF.

 

Depois, foi servido um lanche, um momento de encontro de pessoas e acolhida.

Na última parte, por uma hora e meia, os participantes se dividiram em salas temáticas sobre hortas comunitárias, acolhida a imigrantes, obras sociais, direito e fraternidade, diálogo sobre política, Projeto Amazônia, mundo digital, entre outras.

​O dia terminou com muita alegria! E impressões como essas:

​“Parabéns a todos nós que na insegurança do novo, nos lançamos e acreditamos uns nos outros! Compartilho uma impressão da Marta que foi pela primeira vez: acho que a maior alegria e recompensa é dar oportunidade do outro encontrar o Carisma!”

“Hoje em dia pensar no outro antes de si próprio parece irreal. Porém ao ver que o grupo dos focolares só fez aumentar a minha crença de que o ser humano é bom. Quando tiver oficinas lembre-se de nos chamar ok? bjs.”

“Fiquei encantada com a acolhida, encontrei o que procurava, quero continuar a participar.

Estou muito feliz.”

“Agradeço a Deus, por ter participado neste encontro realizado por vários religiosos para mostrar qual é importância de não desprezar um ser humano, às vezes pode ser Jesus Cristo que você desprezou. Também sobre a Chiara, foi uma mulher que mostrou ao mundo inteiro o carinho que ela tem por Deus; isso deve ser os nossos exemplos sobre como podemos chegar ao próximo? Bem, chegar ao próximo tem várias maneiras, primeiro eu tenho que criar uma amizade primeiro mostrar o coração franco e depois tentar dialogar para saber quais são as dificuldades que ele ou ela tem no dia a dia e depois começa ajudar. Por outro lado criar uma sociedade, terceiro como nós sabemos que dentro dos mandamentos de Deus tá escrito Amar uns aos outros, como Jesus nos amou, isso deve ser  o nosso exemplo, porque o  dia  da morte  ninguém  sabe , é o que  eu tenho pra  prestar??Aí que  nós  devemos pensar. O que me chamou atenção e exemplo da Chiara mulher que andavam todos contentes do mundo , mostrou o  que  ela  é? Ela falava só de paixão pelo ser humano.”

“Bom, para mim foi uma experiência bem diferente pois nunca tinha participado deste tipo de encontro, gostei da forma em que foram colocados os problemas do mundo e como há pessoas que se importam em fazer a diferença ajudando da melhor forma as pessoas que necessitam e mostrou muito a realidade de como a humanidade se encontra atualmente não sendo só maravilhas. Este encontro para mim foi maravilhoso e cheio de aprendizagem, pois nunca tinha ouvido falar das coisas tão maravilhosas que a Chiara fez com esse movimento vou levar pra minha vida toda.”

 

“As experiências e atividades concretizaram o testamento de Chiara: sejam família”

Regolamento (500)