Uma Mariápolis aquecida pelas virtudes de Maria

 

 

A temperatura de 2oC não chegou nem perto de esfriar o coração dos participantes da 2ª Mariápolis em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, dispostos a amar uns aos outros desde o primeiro momento.

Desde o primeiro momento, todos foram convidados a viver aqueles dias buscando a Deus junto com os irmãos, cuidando uns dos outros, sempre seguindo o exemplo cristão de Maria, apresentada assim inclusive no título do evento: “Maria, modelo para os tempos de hoje.”

Logo no início, uma dinâmica teatral respondeu aos presentes aquela clássica pergunta de quem participa pela primeira vez de uma Mariápolis: “o que é a Mariápolis?”. Os “artistas” envolveram a todos com perguntas e respostas, dando o start inicial do programa.

O tema principal do encontro foi: “O caminho de Maria” e os participantes puderam refletir como as etapas vividas por Maria no Evangelho são exemplo e norte para a nossa vida cotidiana nos tempos de hoje, já que, em certo sentido, todo cristão passa pelas inquietações e dificuldades que ela passou.

Após o tema, uma mãe e duas filhas cantaram e tocaram a Ave-Maria de Schubert.

Uma das tardes foi dedicada às oficinas nas quais os participantes poderiam praticar as virtudes de Maria. O interessante foi que cada um escolhia a virtude que precisava praticar como perseverança e fidelidade, humildade e serviço, paciência, coragem e piedade, paz e tolerância, ternura e mansidão. E cada uma delas direcionava para atividades envolvendo ecologia, culinária, política ou pintura e artesanato.

“Viver as virtudes de Maria nos tempos de hoje, nos ajuda a enfrentar a estressante vida moderna do dia-a-dia”, disse um dos participantes.

A Mariápolis contemplou muitos momentos de amor concreto, como lavar a louça ou escutar o irmão, e de muito diálogo. Estiveram presentes: o bispo de Novo Hamburgo, Dom Zeno, quatro sacerdotes católicos e uma pessoa de confissão luterana.

As crianças abrilhantaram a vida em família com participações especiais no programa e atividades só para elas.

Regolamento (500)