Manter vivo o amor entre nós

 

Amor se nutre de amor.
Para manter viva a chama do amor mútuo entre nós, devemos viver duas regras básicas, ambas inspiradas no Evangelho.
A primeira é a “regra de ouro”, que está também nos livros sagrados de outras religiões: Fazer aos outros o que gostaríamos que fizessem a nós.
A segunda é a Arte de Amar, assim chamada por Chiara Lubich:
Amar a todos, Amar primeiro, Reconhecer a presença de Jesus em cada um, Fazer-se um, Amar o próximo como a si mesmo, Amar os nossos inimigos.
Não fazer distinção de pessoas, tomar sempre a iniciativa no amor, ter o amor a Jesus como motivação para amar a todos, amar sacrificando-se pelo irmão, ter o amor a si mesmo como medida mínima para amar o outro e o dar a vida como medida máxima do amor, amar e servir, mesmo a quem nos faz o mal.
Assumindo esse empenho de vida, não apenas mantemos vivo o amor entre nós, mas adquirimos a síntese do pensar de Deus e desenvolvemos em nós a essência do Seu agir cósmico e infinito.

Apolonio Carvalho Nascimento

Regolamento (500)