No amor, não barganhar

 

Devemos amar sem a mínima pretensão.
O amor puro não tem nenhum tipo de interesse pessoal em seu agir. Sua motivação é apenas o desejo de servir sem esperar nada em troca.
Se houver a pretensão de um reconhecimento, de um agradecimento, já não é puro, pois o amor deve ser completamente gratuito.
“Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.” (Mt 5,8)
A pureza de coração nos permite ver Deus. Ver Deus hoje, neste dia, em cada pessoa que cruzar o nosso caminho.
Veremos Deus face a face um dia, se o reconhecermos no irmão que está ao meu lado. Se o reconhecermos em todos: naquele vizinho que perturba o nosso sossego, naquele parente complicado que dá preocupação à família, naquele colega de trabalho que demonstra ser irresponsável. Sim, em todos eles, porque nós os vemos com os olhos de Deus, com um coração puro, livre de julgamentos e de interesses.
No amor não se barganha. No amor somente se dá e se ganha.

Apolonio Carvalho Nascimento

Regolamento (500)