Maria como modelo

 

Cerca de 150 pessoas da dos estados do Maranhão e Piauí, do Movimento dos Focolares, participaram da Mariápolis – encontro anual do Movimento, na Mariápolis Santa Maria, em Pernambuco, entre os dias 11 e 14 de outubro.

Foram nada mais nada menos que 20 horas de viagem de ônibus, mas vencidas com uma alegria contagiante da parte de todos os mariapolitas.

Também estiveram presentes pessoas de Roraima, Pernambuco, Paraíba, de diferentes idades, denominações religiosas, além de cerca de 800 acessos via transmissão online feita pela TV Tropicana. O clima de uma Mariápolis permanente, como é Santa Maria, logo envolveu a todos e possibilitou um encontro quase que de imediato com Deus e com o irmão. Todos se sentiram como em uma grande família.

“Desde a hora que chegamos, quando o nosso ônibus passou pelo portão, comecei a sentir uma paz tão grande, tão suave … chego a ficar sem palavras … sentir a paz, o silêncio desse lugar, dessa Mariápolis. Aqui aprendi algo novo, diferente de ajudar, mas, amar o próximo. Aqui é tão maravilhoso que a gente fica sorrindo sozinho… é muito incrível. Vivi momentos únicos e verdadeiros”, escreveu um dos participantes nas impressões.

A temática abordada no encontro foi a figura de Maria, o seu sim a Deus, modelo de primeira cristã e as etapas de sua vida. Um convite a transformar o modo de ver Maria, muito além dos aspectos devocionais (procissões, novenas, imagens…), mas como alguém que se pode imitar, encarnar, reviver, e como ela, aderir completamente a palavra de Deus. Ser uma “pequena Maria” que doa Jesus ao mundo.

“Na Mariápolis pude constatar o quanto o Carisma da Unidade é forte e verdadeiro. A possibilidade de viver neste clima de Jesus no Meio e tendo Maria como modelo que podemos levar para toda a vida: viver como pequenas Maria, sendo serva do Senhor e revestida da palavra”, disse um dos participantes nas impressões.

A Mariápolis contou com a presença de alguns que difundiram, no início, o carisma da unidade no Brasil, como Lilu, Vera Araújo e Corrado, deram um toque dos “primeiros tempos”, das primeiras Mariápolis. Uma graça extraordinária sentida por todos. Seja para aqueles que já participam há anos do Movimento, seja para aqueles que participaram pela primeira vez, todos foram unânimes em dizer que ali tinha algo “incrível” e “inexplicável” no ar. Sentia-se a presença muito forte do Espirito Santo, que atraía e deixava todos sem palavras.

Realmente o amor de Deus tocou cada um de modo especial.

E esse mesmo amor ultrapassou os limites daquela sala, com a novidade da transmissão ao vivo da Mariápolis, seguida simultaneamente por tantos outros mariapolitas espalhados pelo Brasil.

“A Mariápolis ficará marcada na minha mente como uma experiência enorme e que me mostrou a verdadeira felicidade”, escreveu outro participante nas impressões.

Regolamento (500)