Religiosos, religiosas e seminaristas participam de encontros dos Focolares

 

Os responsáveis mundiais dos religiosos e religiosas do Movimento dos Focolares, irmã Tiziana e Padre Salvo, vieram da Itália para participar de três encontros dedicados aos consagrados no Brasil.

O primeiro deles aconteceu em Recife, em Jaboatão, e contou com a presença de 24 religiosos e religiosas, dos quais 6 eram focolarinos. A programação e o relacionamento entre todos apenas reforçou o empenho de cada um em continuar o serviço pela Igreja e pela humanidade.

“Deus é surpreendente. Ontem a conversa com Vera (focolarina e socióloga) ressoou forte dentre de mim. Ela dizia que quando se encontra Deus, o encontramos para sempre. Quero me empenhar mais e me colocar toda à disposição para os Focolares e para a minha congregação, para ser sempre instrumento de unidade”, escreveu uma irmã salesiana.

Depois, os responsáveis partiram para mais um encontro, dessa vez em Guaratinguetá, interior de São Paulo. Ali, eram 35 os religiosos e religiosas, com a presença de um focolarino.

O encontro aconteceu na sede da Fazenda da Esperança e contou com a presença dos fundadores Frei Hans, Nelson, Luci e Iraci, que deram um grande contributo ao encontro.

Por fim, Irmã Tiziana e Padre Salvo estiveram também na Mariápolis Ginetta. Ali, os religiosos e religiosas eram 72 ao todo, de 35 carismas diferentes, sendo cinco deles focolarinos.

“Estes foram dias de esperança, porque quando chega a luz, chega também a esperança. Pela primeira vez, depois de um encontro, não estou preocupada: não importa recordar conceitos, compreender expressões, como acontecia em outros retiros. Me sinto filha de Chiara (Lubich, fundadora dos Focolares). O amor nos leva adiante, até o fim”, concluiu uma religiosa.

Seminaristas também se encontraram

Na mesma data em que acontecia o encontro para os religiosos na Mariápolis Ginetta, ali também se encontravam os seminaristas que vivem a espiritualidade do Movimento dos Focolares, chamados de GENs, ou geração nova sacerdotal.

Eram cerca de 70 seminaristas de 22 diocese s. O programa contou com temas do carisma da Unidade, reflexões sobre pensamentos do Papa Francisco e aprofundamentos que davam sempre “pistas” de como viver a unidade na Igreja e nos seminários.

Padre Ricardo, responsável pelos GENs no Brasil, nos escreveu: “As impressões sinalizam que Jesus no meio foi construído e experimentado com a maturidade de quem encontrou a própria história no Carisma da Unidade, e o Carisma, através da vida de cada um,  vivo em cada seminário. Voltaram iluminados, mais apaixonados pela Igreja, querendo que as Férias GENs aconteçam em mais regionais para convidarem mais seminaristas para conhecerem e experimentarem essa vida.”


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)