Em Ibiporã, no Paraná, moradores de rua participam de projeto visando a humanização e inclusão social

 

Na cidade de Ibiporã, no Paraná, a comunidade do Movimento dos Focolares contribuiu prontamente com o desejo da Paróquia de que surgisse ali uma acolhida aos irmãos mais necessitados, aqueles que moram das ruas.

Desde o ano passado, então, o atendimento a essas pessoas em vulnerabilidade se tornou um projeto voluntário dos Focolares e outros membros da Paróquia.

Um das ações aconteceu no mês passado e contou com a presença de 36 pessoas, moradores de rua ou em situação de extrema pobreza. Entre esses estava também uma família de indígenas Kaingangues com quatro membros, inclusive uma criancinha de 1 ano de idade. Todos ficaram muito felizes.

Nas semanas de preparação, muitas doações de roupas, calçados e alimentos formam feitos com alegria pelos comerciantes, e as famílias doaram as tortas e bebidas para a festa.

“O objetivo principal desta ação é promover a união, a escuta, o amor fraterno, mas também oferecer banhos quentes, além de toalhas, roupas e calçados; cada um recebe um “necessaire” que podem levar consigo”, nos escreveram os organizadores.

Depois do banho e dos cuidados, é hora de confraternizar. Após a ação de graças e benção do pároco, todos festejam com comidas, doces e refrigerantes. O ambiente logo se transforma numa atmosfera de alegria com músicas sertanejas ao vivo, dinâmicas, aulas de pintura, espiritualidade etc.

Um dos paroquianos que se dispôs a ajudar disse: “Eu sou ministro da palavra e, insatisfeito por achar que devia fazer algo a mais pela igreja e pelo próximo, vi nesta ação a realização dos meus anseios, pois aqui posso servir, ouvir, praticar e sentir o amor verdadeiro e desinteressado”.

Naquele dia, um dos moradores de rua fazia aniversário e a comunidade preparou uma festa para ele. “Estou muito emocionado, muito feliz, pela primeira vez tive uma festa de aniversário só para mim”, disse.

O presente que ele recebeu lembra a frase de Jesus “ Pedi e vos será dado”, pois na semana que antecedeu o encontro, a comunidade perguntou o que ele gostaria de ganhar de presente e ele logo respondeu “um tênis 37”.

Todos rezara por aquele tênis. No dia seguinte, uma pessoa generosa fez a doação de um tênis masculino novo, número 37, macio com amortecedores, bem bonito, em uma caixa de presente!

O projeto terá continuidade com encontros bimestrais, e com o desejo de envolvê-los em alguma atividade que lhes traga remuneração e o aprendizado de uma profissão, visando a superação ao menos de algumas de suas necessidades.

“Sabemos que esta iniciativa poderá ser árdua e desafiadora, mas temos a certeza de que, mais do que nós, é Deus mesmo que deseja ser acolhido e amado nestes nossos irmãos. Ao mesmo tempo, é Ele em nós-comunidade que ama, acolhe e constrói a fraternidade que Ele nos pediu”, concluíram os organizadores.


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)