Comunidade de Boa Vista e o amor aos refugiados venezuelanos

 

Silvia e Paulo moram em Boa Vista, Roraima, e compartilharam com a gente as experiências feitas junto a comunidade de venezuelanos refugiados, que buscam emprego e acolhida nas cidades brasileiras de fronteira, fugidos da profunda crise econômica em que se encontra a Venezuela.

Em Pacaraima, um pequeno município de Roraima e com uma população carente, a situação é bastante grave.

Mesmo com poucos recursos, um dos párocos da cidade e alguns paroquianos viram-se no dever humanitário de suprir a fome desses refugiados. A eles juntaram-se membros do Movimento dos Focolares e o que começou com uma ajuda de 200 refeições, hoje já se tornou um projeto que distribui mais de 1200 e oferece aulas, recreaçãoo e alimentação duas vezes por dia para cerca de 150 crianças.

A realidade dos refugiados bateu também às portas da capital, Boa Vista. Mais de mil pessoas chegam todos os dias. Ali também a comunidade dos Focolares se organizou para oferecer refeições e a partir das experiências contadas nos ambientes de trabalho e de família, conseguiram mobilizar mais pessoas para que superassem o medo das doenças e agressões realizassem doações por esses nossos irmãos necessitados, que vivem pelas praças da cidade.

Buscando viver as palavras do Evangelho, a comunidade dos Focolares de Boa Vista busca não somente levar o alimento, mas também olhar essas pessoas nos olhos, saber seus nomes e estabelecer relacionamentos.

Isso tem gerado experiências muito bonitas de ajuda recíproca. Uma delas foi de amparo a um bebê de 11 meses que chegou com a mãe, viúva recente, grávida de 3 meses e mãe de mais quatro, em busca de atendimento médico em Boa Vista. A comunidade conseguiu levá-lo para um hospital onde ficou internado por dois dias. O médico chegou a dizer que o pequeno Junier poderia ter morrido se não tivesse sido atendido.

Como tinha a imunidade muito baixa, os médicos aconselharam que ele saísse logo do hospital para evitar infecções. Foi então que uma família dos Focolares se prontificou a acolher a criança e sua mãe, que em poucos dias se recuperou e voltou a sorrir.

Quando o período chuvoso chegou, outra mobilização envolveu a comunidade dos Focolares em Boa Vista. Dessa vez para conseguir barracas de camping para os refugiados. O esforço varou noite adentro e aos poucos muitas famílias puderam se abrigar das fortes chuvas.

A experiência ainda não terminou. O governo forneceu abrigos para alguns, mas muitos ainda continuam pelas ruas necessitando dos itens mais básicos.

A comunidade continua mobilizada para conseguir doações de fraldas e roupas, especialmente. Sempre com aquele olhar de que somos todos irmãos, ultrapassando as diversas barreiras culturais, sociais e geográficas para viver o amor fraterno.


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)