Comunidade a serviço na Amazônia

 

No final de março deste ano, a comunidade dos Focolares no Amazonas esteve em Juruti, uma cidade às margens do Rio Amazonas, na divisa com o Pará, para realizar o Projeto Focolare-Comunidade São Pedro, que promoveu atendimento médico, palestras e programação para as crianças durante dois dias.

Na ocasião, duas médicas atenderam cerca de 40 pessoas, com a colaboração de duas enfermeiras. As pessoas puderam realizar exames simples como mensurar a pressão e a glicemia capilar. Todos os medicamentos distribuídos pelas médicas no projeto foram conseguidos por meio de generosas doações, de acordo com as necessidades locais.

Enquanto as famílias esperavam pelas consultas, as crianças participaram de uma programação especial e conheceram a “Arte de Amar”, uma metodologia criada por Chiara Lubich para incentivar a vivência prática do Evangelho, em termos universais.

Além disso, a pedido dos habitantes, o Projeto também levou dois especialistas para palestrar na cidade. Uma delas tratou das leis de segurança na utilização de motos, muito populares na região, mas utilizadas de forma imprudente. E outra sobre o uso de drogas, feita por uma psicóloga. Com uma linguagem acessível, as palestras atraíram 53 pessoas, entre adolescentes, crianças e adultos.

 

Reecontro de agradecimento

No último dia 9 de junho, a comunidade dos Focolares retornou à Juruti para reencontrar e agradecer os participantes do Projeto. Relembraram juntos como tudo começou – com encontros simples, para refletir sobre a Palavra de Vida -, reviveram juntos a história do Movimento dos Focolares com Eustáquio, focolarino, e comemoraram a notícia da abertura de um focolare masculino na cidade de Óbidos, cerca de 3 horas de lancha de Juruti.

Participaram da confraternização 40 pessoas, entre as quais nove casais, que expressaram o desejo de aprofundar o conhecimento da espiritualidade da unidade. “É surpreendente o efeito nas pessoas que ouvem a narrativa dos primeiros fatos da história do focolare, fatos da vivência das palavras do Evangelho que têm a potência de suscitar comunidades”, comentou Eustáquio.

Durante o almoço, cuidadosamente preparado, o diálogo continuou em uma atmosfera de família. E ainda uma surpresa: um passeio de lancha no lago Jará.


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)