Viver a cultura do dar a fim de contribuir para a fraternidade

 

Vivendo a Palavra descobrimos que há mais alegria em dar do que em receber (cf. At 20,35). E quando a doação é recíproca, gera comunhão, unidade e fraternidade.
Quando um grupo de pessoas vive essa doação recíproca, cria uma nova mentalidade, uma nova cultura: a cultura do dar.
Há muitos anos atrás conheci essa cultura e aderi plenamente. Algumas pessoas estranham que eu tenha trabalhado a vida inteira e não tenha, hoje, nenhum patrimônio pessoal. É porque eles não sabem o tesouro que trago em meu coração e que recebo centuplicado tudo o que deixo por amor a Deus. Sobretudo em irmãos e irmãs.
Quando eu vivo a cultura do dar, eu vivo a fraternidade, eu vivo pela fraternidade.
Não é que eu não possa ter bens, ao contrário, quanto mais tenho mais posso dar. Porém, não é a quantidade o que realmente conta, o importante é viver a cultura do dar, seja muito ou pouco, a fim de contribuir para fraternidade.

Apolonio Carvalho Nascimento


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)