Compartilhar as nossas riquezas interiores

 

Tudo o que há de bom em nós são riquezas que podemos partilhar: nossos talentos e aptidões naturais ou adquiridas, a nossa inteligência, nossas boas qualidades e virtudes. Mas, antes de tudo, devemos compartilhar o nosso maior tesouro que é a vida de Deus dentro de nós.
Compartilhar as nossas experiências da Palavra: como a entendemos e como a vivemos; compartilhar a nossa compreensão das coisas de Deus: a iluminação que vem do Espírito Santo, os seus dons.
A comunhão fraterna é uma das primeiras coisas que sentimos o desejo de realizar quando vivemos em comunidade. Não apenas uma comunhão de bens materiais, mas também de bens espirituais.
Quando compartilhamos as nossas riquezas interiores, elas se tornam patrimônio de todos; e quanto mais as doamos, mais elas se multiplicam dentro de nós e ao nosso redor.
Na comunidade cristã há uma multiplicidade de dons que, colocados em comum, são uma imensa riqueza.
Todas as nossas riquezas interiores devem ser compartilhadas para o bem de todos.
“Assim, brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus.” (Mt 5,16)

Apolonio Carvalho Nascimento


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)