Caminhos para um Mundo Unido: jovens e legalidade

 

Campus em Bolonha (Itália) sobre a legalidade, promovido pelos Jovens por um Mundo Unido dos Focolares. Um espaço de formação, participação e ações sociais para ativar processos de mudança e reconstituição do tecido social.

De 20 a 28 de julho, cerca de 40 jovens de quase todas as regiões da Itália encontraram-se em Bolonha (Itália) para um Campus durante o qual empenharam-se concretamente pelos outros. Conheceram e trabalharam com associações e grupos comprometidos no âmbito civil, como a integração dos imigrantes e a luta contra os jogos de azar. Colaboraram com centros de férias e juvenis, encontrando juntos modos diferentes e originais de trabalhar.

“O Campus – explica Francesco Palmieri, um dos organizadores – foi inspirado na experiência realizada primeiro em Siracusa, há alguns anos atrás, que teve muito sucesso e depois repetiu-se em Roma e em Turim. Este ano, em Bolonha, os jovens identificaram o bairro da Cirenaica, que é multiétnico, onde a situação social é muito complexa.

“O Campus é uma experiência de empenho civil que parte dos jovens para outros jovens como nós, para responder a uma pergunta: podemos fazer alguma coisa?”. Portanto, fala-se de empenho pessoal, também durante os momentos de formação com vários especialistas, como magistrados, professores universitários, além de voluntários, sacerdotes e leigos empenhados em primeira linha no âmbito civil.

O tema da legalidade foi abordado sob vários aspectos, como o acolhimento a migrantes, a luta contra as máfias e o jogo de azar. “Esta experiência do Campus – continua Francesco – enriquece-nos e faz-nos voltar para casa com muitas respostas a perguntas que talvez nunca nos tínhamos feito.”

Entre os especialistas esteve presente a prof. Adriana Cosseddu, responsável pela rede internacional Comunhão e Direito. Fizemos-lhe algumas perguntas:

 Os jovens dos Focolares lançaram, em 2018, “Pathways for a united world”, seis percursos por um mundo unido com ações e introspecções sobre seis grandes temas. Depois do primeiro dedicado a economia, comunhão e trabalho, com o segundo, este ano pretende-se aprofundar direitos humanos, justiça, legalidade e paz. Quais são os objetivos?

“Trata-se de percursos que, juntamente com as Comunidades dos Focolares no mundo, os jovens empenham-se em viver como protagonistas, para contribuir para fazer da humanidade uma família. Os caminhos são muitos e este ano escolhemos quatro: abrir as portas ao diálogo e ao acolhimento para que os direitos humanos sejam reconhecidos e respeitados. Trabalhar com todas as forças pela paz, para que se possa superar a lógica do conflito com o encontro, e a paz seja almejada universalmente como um direito da humanidade. Mas para uma paz autêntica é necessário praticar a justiça, guardiã das relações que baseiam a convivência humana. E esta é a importância da legalidade, que exige também, através de normas e comportamentos, a activação de processos capazes de quebrar a lógica do lucro e do privilégio, da corrupção generalizada, de modo a promover a imparcialidade e a equidade”.

Qual é o “algo mais” que o carisma da unidade traz ao Direito?

“O carisma da unidade gera uma nova visão do outro: não o estranho ou um inimigo, do qual defender-se, mas uma dádiva, na riqueza da sua diversidade. A reciprocidade, que na lei se traduz em direitos – deveres – torna-se, no “algo mais” do amor mútuo, um apelo à responsabilidade em relação ao outro, do qual devo ter cuidado. Deste modo, se hoje o Direito tende a tutelar os direitos individuais, o horizonte que Chiara Lubich abriu foi aquele de um Direito que é “instrumento” de comunhão. E a comunhão indica um objetivo: trabalhar para que as relações humanas concretas, mesmo as que se desenvolvem sob o signo da lei, possam ajudar as partes envolvidas a olhar além de si mesmas e a reconhecerem-se mutuamente, na sua dignidade respectiva e segundo uma liberdade responsável, a abrir-se à colaboração. Assim se geram fragmentos de fraternidade”.

Próxima etapa do percurso:

  • Seminário internacional “Dos Direitos Humanos aos Direito à Paz: em cominho com a humanidade”, promovido pela rede internacional “Comunhão e Direito”, em Loppiano (Itália), de 19 a 21 de setembro de 2019

Source: Site Internacional


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)