Reavivar os relacionamentos pessoais

 

“Não quebrará o caniço rachado, nem apagará a mecha que ainda fumega, até que faça triunfar a justiça.” (Mt 12,20)
Não podemos deixar que a chama do amor recíproco se apague. E cada um deve tomar a iniciativa sem esperar pelo outro. Isto é, para que haja reciprocidade, devo pensar sempre em amar primeiro.
Devo olhar à minha volta e rever todos os meus relacionamentos: aquele amigo que não encontro há muito tempo; aquele parente com quem cortei a relação; aquele colega a quem trato com indiferença desde o dia em que nos desentendemos; enfim, todos os relacionamentos que de alguma maneira estão rompidos.
Reavivar cada um deles com a chama do amor mútuo. Não esperar que o afeto volte a ser como antes, mas fazer pequenos gestos de amor gratuitos, que funcionam como um sopro do amor divino que reacende as chamas da amizade, eliminando as cinzas da indiferença, do esquecimento, dos rancores.
Se a chama do amor de Deus arde em meu peito, consigo reavivar todos os meus relacionamentos pessoais.

Apolonio Carvalho Nascimento


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)