Crescer no amor concreto para com aqueles que sofrem

 

Amar quem sofre é “fazer-se um” colocando-se realmente em seu lugar, porque isso é ter compaixão, que é amor concreto.
Quem é compassivo é também misericordioso, pois muitas vezes o sofrimento do outro é causado pelas suas próprias fraquezas.
Para ter compaixão do meu próximo devo renunciar a mim mesmo para viver a sua dor.
A compaixão é muito mais que um ato solidário, é estar em comunhão total com o outro.
Quando tenho um braço quebrado ou ferido, o outro trabalha pelos dois. Isso é ter um amor concreto.
Quando tenho uma perna ferida, a outra não só trabalha duplamente, mas se adapta ao ritmo da outra. Isso é ter um amor concreto. Porque nós somos um corpo e quando uma parte sofre, todo o corpo sofre com ela até que se recupere.

Apolonio Carvalho Nascimento


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)