Abrir-se aos outros com amor

 

O desejo de amar é legítimo, mas o de amar deve adaptar-se à pessoa que é objeto do nosso amor. Ela deve ser amada como gostaria e não segundo o modo nosso conceito de amar e servir.
Por exemplo, perder a própria ideia é uma forma de amar.
Perder a própria ideia significa dizer a nossa opinião com desapego e sem querer impor aos outros o nosso pensamento.
O silêncio pode ser útil para evitar um embate de ideias contrastantes que podem levar à discórdia. Pode ser uma forma de amor que leve o outro a refletir sobre as suas próprias palavras.
Enfim, abrir-se aos outros com amor é sempre favorável, porque nos faz desfrutar da vasta diversidade que nos enriquece o entendimento e o conhecimento; faz-nos adquirir virtudes como a tolerância e a paciência e nos faz ter um coração sempre aberto ao novo.

Apolonio Carvalho Nascimento


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)