Deixar que o amor nos guie

 

Na homilia do dia 18 de fevereiro, o Papa Francisco comenta o Evangelho e diz que um coração “ideologizado” é um coração endurecido, que não se deixa guiar pela compaixão de Deus.
Hoje, podemos estar mais vigilantes no amor e sermos mais compassivos do que “ideológicos”. Deixar-nos guiar pelo amor, viver o amor recíproco, colocando-o acima das ideias, das posições políticas, das opiniões pessoais.
O amor compaixão, o amor misericórdia, o amor concórdia, podem salvar o mundo.
No juízo final, no nosso encontro definitivo com Deus, seremos julgados pelo amor, pela compaixão que praticamos, como afirma Papa Francisco em sua homilia, e não pelas nossas ideologias.
Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, estava nu e me vestistes, enfermo e me visitastes, no cárcere e fostes me ver, era peregrino e me acolhestes. (Cf. Mt 25,35-40)
Este é o amor que podemos deixar que nos guie, pois ele nos dá as respostas exatas do nosso exame final.

Apolonio Carvalho Nascimento


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)