Nada pode nos impedir de amar

 

 

Em virtude da pandemia, a comunidade de Porto Alegre do Movimento dos Focolares procurou se adaptar rapidamente às novas tecnologias para manter viva a “vida em família”. Logo entenderam que o importante era continuar a caminhar juntos, sem que nada os impedisse de amar.

Num primeiro momento, as experiências circularam por grupo de whatsapp, mas logo veio a necessidade de um contato mais interativo. Com uma ferramenta de conferências, a comunidade pode escutar experiências como a da Daniela Fillipon, enfermeira, que deu o seu “sim” a Deus neste momento ao aceitar trabalhar na UTI do hospital, diretamente com os pacientes de COVID-19. Na ocasião, contou que não poderia deixar de responder esse chamado, pois tinha experiência na área e poderia amar mais cada pessoa que ali estivesse necessitando do seu trabalho profissional. 

O encontro da comunidade, realizado mensalmente pelas comunidades do Focolare, também aconteceu virtualmente. Além de uma meditação, foram partilhadas diversas experiências. A seu modo, cada um dividiu dores e alegrias. Houve quem partilhou a confiança no amor de Deus, quem retomou a importância do amor ao próximo, quem deixou o trabalho para cuidar de pessoas em grupo de risco, quem contou sobre a Semana Mundo Unido e dos projetos pessoais para levar uma cultura de unidade para a sociedade.

Neste encontro, os participantes também escutaram da AFASO, organização social dos Focolares em Porto Alegre, as experiências de solidariedade que preencheram a organização de doações nesse período.

Um dos momentos marcantes desse encontro de comunidade foi a experiência da Themis Dovera, que recentemente vivenciou a perda de sua filha. Themis contou como foi importante a oração e a “unidade” de toda a “família” dos Focolares nesse momento e que já havia retornado aos trabalhos com os moradores de rua para continuar a ser um ser de amor e não de dor.

Outra iniciativa da comunidade de Porto Alegre foi rezar a oração do terço também por meio de uma conferência on-line. “As intenções foram feitas no início do terço e foi um momento onde pudemos alargar nossos corações, com súplicas pessoais, pela saúde de todos, em especial pelos doentes que estão com Covid-19 e por toda a humanidade. Vivemos juntos um momento de família, fazendo das intenções de cada um o clamor de todos. Esse terço foi para nós uma reflexão de como a vida de Chiara foi marcada pelo amor infinito por Jesus Eucaristia. Foi um momento onde todos saíram fortalecidos pela unidade e oração”, escreveram para o nosso site.


Compartilhe no

Facebook WhatsApp

Regolamento (500)